segunda-feira, 20 de julho de 2020

Fábio Vidal e Vinícius Piedade se unem em projeto teatral em plataforma de streaming

Os atores Fábio Vidal e Vinícius Piedade se unem no Solos em Todos os Solos, projeto digital de apresentação, valorização e conexão de trabalhos solos de artistas das artes cênicas. A primeira ação será uma mostra com espetáculos de repertório entre os dias 29 de julho e 19 de agosto, sempre às quartas-feiras, às 20h.

Adaptando-se ao atual cenário de isolamento social e estabelecendo um projeto de veiculação virtual, os artistas adaptam seus trabalhos ao formato digital e criam novas maneiras de efetuarem suas ações artísticas. Há mais de 17 anos, Fábio Vidal e Vinícius Piedade geram um diverso repertório de espetáculos autorais que já circularam por diversas cidades de mais de 15 países.

Em Solos em Todos os Solos, os atores afirmam um modo de criação e prática artística contemporânea caracterizada pela fusão das funções de atuação, encenação e autoria muito difundida nos tempos atuais como forma de expressividade e autonomia de seus intérpretes em diversas linguagens artística (teatro, dança, circo e performance) e que possibilitam atuações públicas nesse momento em que distanciamentos são tão necessários. Assim, isolados, os artistas se apresentam ao público de suas residências, experimentando novas possibilidades de uma cena realizada ao vivo.

As encenações serão apresentadas em formato on-line e os ingressos podem ser adquiridos por meio da plataforma Sympla. Parte dos recursos arrecadados com as vendas dos ingressos será doada para iniciativas de auxílio a profissionais das artes cênicas em Salvador e São Paulo, que estão em delicada situação financeira e profissional, desde o início da pandemia da Covid-19.

Solos em Todos os Solos é uma realização do Território Sirius Teatro, Multi Planejamento Cultural e Núcleo Vinícius Piedade & Cia. Além das apresentações, serão promovidos encontros virtuais gratuitos através do Instagram entre os realizadores e profissionais que colaboraram com a produção dos espetáculos como a diretora Meran Vargens (Seu Bomfim), o dramaturgo Flávio Tonnetti (Hamlet Cancelado), o dramaturgo Gil Vicente Tavares (Sebastião) e o preparador corporal Luis Louis (Carta de um Pirata).

SOLOS EM TODOS OS SOLOS
Apresentações on-line no Sympla Streaming (beta)
Quarta-feira, às 20h
29/07 - Seu Bomfim
5/08 - Carta de um Pirata
12/08 - Sebastião
19/08 - Hamlet Cancelado

Encontros pelo Instagram
22/07, às 20h - Live com Vinícius Piedade e Fábio Vidal
27/07, às 20h - Live com Fábio Vidal e Meran Vargens sobre Seu Bomfim
03/08, às 20h - Live com Vinícius Piedade e Luis Louis sobre Carta de um Pirata
10/08, às 20h - Live com Fábio Vidal e Gil Vicente Tavares sobre Sebastião
17/08, às 20h - Live com Vinícius Piedade e Flávio Tonnetti sobre Hamlet Cancelado

#SolosEmTodosOsSolos



SEU BOMFIM
Autoria, direção e atuação: Fábio Vidal
Direção: Meran Vargens
Figurino: Moacyr Gramacho
Iluminação e Filmagem: Moisés Victório
Produção: Ana Paula Vasconcelos

Neste espetáculo, o ator-performer, autor e diretor Fábio Vidal emociona o público com as histórias contadas por “Seu Bomfim”, repleta de personagens inusitadas e experimenta variadas sensações que transitam entre o cômico e o trágico. A montagem, que neste ano comemora 20 anos, já passou por mais de duzentas cidades brasileiras e europeias.

Um contador de histórias chamado Seu Bomfim, um velho e errante homem do sertão, surge contando um episódio sobre um “homem do rio”, que deixou sua família e sua vida para se colocar numa canoa, no meio do rio, de onde não sai mais. A partir dessa narrativa, “Seu Bomfim” narra acontecimentos do seu passado, quando rememora pessoas e locais, e expõe pensamentos sobre várias questões. Suas histórias, seu humor, questionamentos e ações levam o espectador a entrar no seu mundo subjetivo, colocando em evidência seu drama humano e pessoal, que se encontra enraizado numa cultura sertaneja do nordeste brasileiro.

O encantamento se faz uma reação constante no espetáculo teatral que transita entre sentimentos e temas distintos. O espectador ri, chora e se emociona com as histórias contadas ao experimentar variadas sensações que transitam entre o cômico e o trágico num teatro físico e mental que não prescinde das palavras bem ditas.



CARTA DE UM PIRATA
Texto, direção, dramaturgia e interpretação: Vinícius Piedade
Figurino: Jaqueline Valdívia
Filmagem: Junior Cecon

Um pirata escreveu uma carta pra mãe há muito tempo. Na carta, o pirata mergulha na própria existência em meio ao mar e traduz em palavras pra sua mãe.

O ator traz essa carta para o palco utilizando pra isso o essencial (corpo, voz, sensibilidade), de maneira a explorar todas as suas nuances, que vão do humor genuíno ao inconformismo radical, fazendo da peça uma Comédia Inconformada.

O espetáculo surgiu no projeto Solos do Brasil onde pode aprofundar estudos na linguagem solo e a partir dessa pesquisa estabeleceu seu núcleo de pesquisa teatral voltado para a investigação do trabalho do ator e o aproveitamento máximo de potencial criador.



SEBASTIÃO
Autoria, direção e atuação: Fábio Vidal
Figurino: Moacyr Gramacho
Iluminação e Filmagem: Moisés Victório
Produção: Ana Paula Vasconcelos

Sebastião se vê envolvido em uma trama de perseguição depois de participar do saque de um avião que caiu com R$ 5,6 milhões. Devoto do padre Cícero, viciado em jogos e totalmente endividado, ele, por obra do acaso, recebe um tesouro dos Céus que acaba sendo o motivo de sua tragédia. Um presente que vira uma maldição. 

Esta encenação constitui-se de uma teatralização de dados e fatos reais que aconteceram quando uma aeronave se espatifou nas terras de Maracangalha (BA), em 2007, e, ao invés de felicidade, trouxe desespero e terror para os moradores locais. “Sebastião” trata sobre a natureza humana estabelecendo reflexões sobre o poder, dinheiro, direitos humanos e ética.



HAMLET CANCELADO
Atuação e direção: Vinícius Piedade
Texto: Flávio Tonnetti e Vinícius Piedade
Orientação de Encenação: Fábio Vidal
Figurino: Cláudia Schapira
Filmagem: Junior Cecon

Um figurante daquela que seria a maior montagem do espetáculo HAMLET, inconformado com o cancelamento da peça, decide construir por conta própria sua adaptação dessa grandiosa montagem que não ocorreu, utilizando, para isso, fragmentos dos textos originais, trechos da proposta do encenador, pedaços dos cenários que estavam sendo construídos e retalhos dos figurinos que estavam sendo feitos, na esperança de poder levar ao público uma adaptação dessa ousada concepção de direção, oferecendo sua pequena versão da maior obra teatral já escrita.

O espetáculo teatral “Hamlet Cancelado” traz um Hamlet possível ao mundo dos discursos fragmentados e das “fake news”, dos conservadorismos e das barbáries digitais, buscando tratar dos atravessamentos vividos pelo sujeito contemporâneo que se constitui através da superexposição por meio de uma narrativa de si que substituiu os “5 minutos de fama” pelo “empreendedorismo do self”.

Espectro de si mesmo, o até então ator frustrado, coadjuvante e protagonista da própria vida-espetáculo, nutre expectativas de ser visto e reconhecido, mas acaba por espelhar no personagem central da obra em seu inconformismo latente, desnudando-se da sua até então rasa perspectiva. O bordão shakespeariano que caracteriza a peça – ser ou não ser? – sofre um deslocamento para que possa ser dito em suas mais atuais formas: Curtir ou não curtir? Eis a questão.

Precisa de um orçamento?

CONTATO