SOLUÇÕES

PARA

OLÁ,

SOMOS A BIZ

Surgimos em 2016 com o propósito de gerar soluções de comunicação em assessoria de imprensa, gerenciamento de redes sociais e produção de conteúdo.

O envolvimento da comunicação integrada em seu negócio é garantia de inovação, otimiza a relação da sua marca com clientes e abre novas perspectivas de mercado. Acreditamos que trabalhar de forma integrada é a melhor solução para obter resultados por meio de estratégias, amplificando as experiências entre marcas e pessoas.

4 anos

Experiência

145

Clientes felizes

187

Projetos realizados

SOLUÇÕES

Assessoria de Imprensa

Projete a imagem do seu negócio na mídia com ajuda de uma equipe de profissionais especializados, através de estratégias criativas, que garantirão um relacionamento mais próximo com os principais veículos de imprensa.

Gerenciamento de Redes Sociais

Ganhe visibilidade onde seu negócio pode conquistar mais espaço, se relacionando da melhor maneira com o seu público e criando vínculos estrtégicos. Além da produzir conteúdo para redes sociais a gestão desses perfis mantém o público engajado.

Produção de Conteúdo

Criação de conteúdos inteligentes com capacidade de alinhar os interesses do público com os produtos da sua marca de maneira assertiva. Seja legendas para redes sociais, artigos, reportagens ou textos para sites, blogs, landing pages ou ebooks.

NOTÍCIAS

Recuperação de pacientes idosos pós-coronavírus requer cuidados apropriados



Apesar dos inúmeros casos de idosos que se recuperaram da Covid-19 no Brasil e no mundo, o total de vítimas do novo coronavírus acima de 60 anos ainda é assustador. Segundo o Ministério da Saúde, no país, pessoas com mais de 60 anos representam 71,4% das mortes, ou seja, a taxa de letalidade da doença é mais alta entre os idosos, população que compõem o chamado “grupo de risco”.

Enquanto pacientes que possuem entre 60 e 70 anos têm probabilidade de 0,4% de morrer, aqueles com idades entre 70 e 80 anos têm 1,3%, e os com mais de 80 anos, de 3,6%, revela levantamento feito em diversos países atingidos pela crise de saúde. Algumas histórias de superação entre os mais velhos, no entanto, chamam a atenção de infectologistas para cuidados que podem garantir uma recuperação menos degradante, sem temer o risco de morte pelo vírus.

Especialista alertam para o fato de ainda não existir evidências científicas de que pessoas que se recuperam da doença possuam total imunidade contra vírus. Mesmo após a alta médica, os cuidados para evitar o contágio devem se manter, principalmente entre pessoas com sistema imunológico mais frágeis. O vírus pode ser mais agressivo no organismo dos idosos, isso ocorre porque quando se envelhece, há alterações no sistema imunológico e a resposta do organismo às infecções se torna mais lenta.

Pacientes com idade avançada comumente possuem comprometimento de suas funções orgânicas quando são acometidos pela Covid-19 – já que o vírus acaba acentuando determinadas comorbidades – e por isso precisam de ajuda médica ou cuidados apropriados para se recuperar.

“Após a alta médica, pacientes idosos apresentam desorientação, devido ao período de internação prolongada, associado às grandes lesões de pele, eles precisam continuar com cuidados específicos em casa com profissionais capacitados. Esses tratamentos podem garantir aos idosos uma recuperação mais rápida, diminuindo sequelas físicas e emocionais pós-coronavírus, em especial aqueles que estiveram em estado grave”, alerta Angelina Oliveira, enfermeira e diretora da Padrão Enfermagem Salvador, empresa especializada na intermediação de profissionais de enfermagem e cuidadores de idosos, adultos e crianças.

A Padrão Enfermagem Salvador oferece serviços que vão de procedimentos pontuais, como administração de medicamentos, monitoramento de sinais vitais e testes de glicose; passando pelo acompanhamento integral com cuidadores de crianças e idosos que, além de tratar da saúde dos pacientes, auxiliam com tarefas de higiene e fazem companhia no dia a dia; até um trabalho efetivo de enfermagem e acompanhamento hospitalar para quadros de maior complexidade. Outras informações podem ser obtidas por meio do telefone (71) 99636-7676.

Para a diretora da empresa, a paciência é uma das aliadas na recuperação dos idosos e a família precisa adotar determinados procedimentos ao retornar à rotina que eles mantinham antes da doença. “O idoso não pode voltar imediatamente as suas atividades em casa. Quando pacientes com idades avançadas recebem alta, eles acabam precisando de cuidados durante a recuperação. Um simples ato de rotina, como cuidados com a higiene ou medicação, pode requerer ajuda de alguém devido às fragilidades causadas pela Covid-19”, explica Angelina Oliveira.

Idosos precisam adotar cuidados especiais ao sair de casa para evitar contágio na pandemia


As pessoas acima de 60 anos possuem a maior probabilidade de manifestar sintomas agravados da Covid-19, segundo consenso entre autoridades médicas da comunidade científica internacional. A pandemia do novo coronavírus faz com que especialistas alertem para cuidados que devem ser adotados com os idosos ao saírem de casa e entrarem em contato com ambientes que podem estar contaminado pelo vírus.

Manter medidas de distanciamento e confinamento social são essenciais para diminuir as chances de contaminação entre idosos, que formam um grupo considerado de risco. Idosos acima de 80 anos podem exigir ainda mais cuidados, revela um relatório publicado na revista médica JAMA. Mais de 72 mil pacientes chineses com coronavírus foram examinados e descobriu que a taxa geral de mortalidade foi de 2,3%. No entanto, em adultos acima de 80 anos, a taxa de mortalidade chegou a 15%.

A médica Carla Perissinotto, que é professora associada da Divisão de Geriatria do Departamento de Medicina da Universidade da Califórnia-San Francisco, aconselha que consultas médicas não essenciais devem ser canceladas. No entanto, idosos tendem a ter uma saúde mais frágil e precisam de cuidados médicos com recorrência. “A ida urgente a um hospital ou mesmo a necessidade de uma consulta médica que não pode ser adiada pode ser feita de forma segura com os cuidados de um profissional neste momento”, esclarece Angelina Oliveira, enfermeira e diretora da Padrão Enfermagem Salvador, empresa especializada na intermediação de profissionais de enfermagem e cuidadores de idosos, adultos e crianças.

A Padrão Enfermagem Salvador presta serviços que vão de procedimentos pontuais, como administração de medicamentos, monitoramento de sinais vitais e testes de glicose; passando pelo acompanhamento integral com cuidadores de crianças e idosos que, além de tratar da saúde dos pacientes, auxiliam com tarefas de higiene e fazem companhia no dia a dia; até um trabalho efetivo de enfermagem e acompanhamento hospitalar para quadros de maior complexidade. Outras informações podem ser obtidas por meio do telefone (71) 99636-7676.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou o mundo em agosto para os riscos do aumento global de casos de Covid-19 entre pessoas de 20 a 40 anos. Esse aumento pode estar impulsionando o contágio do novo coronavírus para pessoas vulneráveis, como idosos. “A epidemia está mudando. Pessoas na faixa dos 20, 30 e 40 anos estão cada vez mais impulsionando a propagação. Muitos não sabem que estão infectados e com sintomas leves ou nenhum sintoma, o que pode resultar na transmissão inconsciente do vírus para outros”, enfatizou o diretor-regional da OMS Takeshi Kasai.

Entre junho e julho de 2020, pessoas com 20 a 29 anos representaram 19,5% dos casos do novo coronavírus na Europa. De janeiro a maio, maiores de 60 anos eram 40% dos infectados. “Isso aumenta os riscos de transmissão para os mais vulneráveis – os idosos, pessoas com comorbidades ou em cuidados de longa duração, além de quem vive em áreas urbanas densamente povoadas e áreas rurais com poucos serviços”, acrescentou Kasai. Idosos que vivem em cidades onde a transmissão é considerada comunitária devem tomar precauções extras, alerta infectologistas.

Adultos mais velhos precisam ficar atentos ao transitar em ambientes públicos, mas precisam ter cuidados redobrados ao se isolarem também. A diretora da Padrão Enfermagem, inclusive, aconselha às famílias com idosos a adotarem cuidados específicos caso haja necessidade de se isolar em casa. “Manter disponível um cuidador para o idoso para garantir o bem-estar nessa eventualidade é imprescindível à saúde desse familiar”, conclui Angelina Oliveira.

Acidentes domésticos com idosos crescem na pandemia



Com o confinamento de milhões de pessoas no país devido à pandemia do novo coronavírus, o alerta para acidentes domésticos ascendeu. Segundo dados da Universidade de São Paulo (USP), no Brasil, 29% dos idosos caem ao menos uma vez ao ano e 13% caem de forma recorrente – neste período de isolamento social, o número chegou a 30%.

O número de quedas, entre as pessoas com mais de 60 anos, saltou desde que as pessoas têm evitado sair de casa por causa do risco de contágio. Antes dos efeitos da pandemia, em janeiro e fevereiro deste ano, os atendimentos feitos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em Salvador foi de 127 casos por mês. Já em maio, o total foi de 188 registros, representando aumento de 48%.

Crianças e idosos pertencem ao grupo de pessoas mais suscetíveis a acidentes domésticos. No entanto, são os idosos que são mais vulneráveis a quadros mais graves. Dentre os acidentes mais comuns, a queda é o que traz mais risco de complicações, pois muitas vezes causam lesões na cabeça, alertam especialistas.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, o Brasil registrou 301.479 internações por acidentes domésticos neste ano. Entre os acidentes mais comuns, estão quedas, queimaduras e afogamentos. A demora em procurar ajuda especializada impede o tratamento de situações importantes e, consequentemente, gera um aumento das sequelas causadas pelo acidente, pontua Angelina Oliveira, enfermeira e diretora da Padrão Enfermagem Salvador, empresa especializada na intermediação de profissionais de enfermagem e cuidadores de idosos, adultos e crianças.

A Padrão Enfermagem Salvador oferece serviços que vão de procedimentos pontuais, como administração de medicamentos, monitoramento de sinais vitais e testes de glicose; passando pelo acompanhamento integral com cuidadores de crianças e idosos que, além de tratar da saúde dos pacientes, auxiliam com tarefas de higiene e fazem companhia no dia a dia; até um trabalho efetivo de enfermagem e acompanhamento hospitalar para quadros de maior complexidade. Outras informações podem ser obtidas por meio do telefone (71) 99636-7676.

A diretora da empresa reforça a necessidade da busca por cuidadores nesse período. “Famílias com idosos têm visto a necessidade de contar com profissionais qualificados para garantir os mais diversos cuidados com a saúde de um ente querido”, ressalta Angelina Oliveira.

“A nossa casa pode se tornar um ambiente seguro para se estar, há mecanismos de isolamento redobrados para evitar o risco de contágio pelo vírus. Se um ente querido possui algum problema de saúde que requer acompanhamento, ficar sem os devidos cuidados por causa do isolamento não é uma boa decisão”, conclui a diretora.

Precisa de um orçamento?

CONTATO